Entrevista com Jerjes Talavera, da Embaixada da Bolívia no Brasil

maio 8 • Notícias • 281 Views • Comentários desativados em Entrevista com Jerjes Talavera, da Embaixada da Bolívia no Brasil

Em entrevista realizada em março de 2015 para a Divisão de Relações Internacionais do IBICT, Jerjes Talavera, então embaixador da Bolívia no Brasil, explicou sobre cooperação internacional e a importância da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) para a erradicação de grandes males mundiais, como a fome e as mudanças climáticas. O embaixador também contou sobre as ações de cooperação entre Bolívia e Brasil e planos futuros para a ampliação das atividades conjuntas.

Leia a abaixo transcrição da entrevista ou veja o vídeo clicando aqui.

Cooperação Internacional

“Sou o embaixador do Estado Plurinacional da Bolívia no Brasil. Para mim, é uma honra estar neste país… grande, muito grande. Eu venho da academia, fui reitor da Universidade do Estado, fui reitor da Universidade Autônoma Gabriel René Moreno e também fui reitor da universidade privada que se chama Universidade Nacional Ecológica. De lá, fui convidado pelo senhor presidente para vir exercer as altas funções de embaixador da Bolívia no Brasil”.

Desenvolvimento da CT&I

“É muito importante o tema da inovação, da ciência e da tecnologia. É preciso saber para que serve a ciência. A partir de um conceito capitalista, o desenvolvimento tecnológico e científico serve para a acumulação capitalista. Para que os ricos sejam muito mais ricos. A partir de uma concepção como tem o Estado que eu represento, a ciência e a tecnologia devem ser o instrumento que se ponha à disposição dos governos, dos povos, para melhorar a qualidade de vida. Se queremos melhorar a saúde do homem temos que fazer investigação científica destinada não a criar remédios, como faz a farmácia mundial. A tecnologia farmacêutica que simplesmente cria remédios para mitigar o mal. O desenvolvimento da ciência e tecnologia deve estar destinado a curar o homem. A melhorar a qualidade de vida. Não a ser um fenômeno de acumulação capitalista para que o farmacêutico ou o fabricante de remédios sejam cada vez mais ricos, mais poderosos. Então, se vemos a concepção deste ponto de vista, o desenvolvimento tecnológico e científico é muito importante para os nossos povos”.

CT&I no enfrentamento dos desafios globais

“Diz-se que nunca a humanidade avançou tanto como avançou nestes últimos cinquenta anos. Vemos como o desenvolvimento tecnológico tem avançado. Desde a revolução industrial até hoje são apenas cento e cinquenta anos. E nós temos um avanço tecnológico. O homem chegou à Lua. Mas sem dúvida não superou a miséria. Seguem havendo pobres no mundo. O homem caminhou pelo espaço sem dar-se conta que caminha sobre o lixo. Sem dar-se conta que caminha sobre pobreza. Há crianças que morrem de fome. Há crianças que ainda não superaram a morte por enfermidades que já foram superadas na Europa, que não figuram nem sequer no Vade Mecum dos médicos as enfermidades que especialmente padecem os povos da América Latina e África. Então, a ciência e a tecnologia, nós temos que entendê-las como o instrumento que tem que nos servir para ajudar a viver melhor”.

Cooperação entre Brasil e Bolívia

“Meu governo tem proposto ao governo do Brasil um desenvolvimento da cooperação da tecnologia. Deve-se entender como é a cooperação. A integração latino-americana é um discurso político ou a integração latino-americana tem que ser um processo no qual nos beneficiemos todos? O Brasil é um país rico. É um país que tem características de primeiro mundo, ainda que também tenha características de terceiro mundo. Mas o Brasil tem desenvolvido com seus oito milhões de quilômetros quadrados e seus quase mais de duzentos milhões de habitantes uma potência no continente. Bolívia é um vizinho do Brasil. Para o Brasil, a fronteira mais larga é com a Bolívia. Para a Bolívia, a fronteira mais larga é com Brasil. Desde Bolpebra, deste vértice, onde se unem Peru, Bolívia e Brasil, até o outro vértice, onde se unem Brasil, Bolívia e Paraguai. São mais de quatro mil quilômetros de distância. É uma fronteira muito larga. O Brasil é um país muito rico.

Bolívia é um país que está saindo da pobreza. Estamos lutando contra a pobreza. Brasil tem mais de oito milhões de quilômetros quadrados. Bolívia tem um milhão de quilômetros quadrados. Brasil tem mais de duzentos milhões de habitantes. Bolívia tem apenas dez milhões de habitantes. Somos menores que São Paulo. Sem dúvida, temos uma boa parceria, uma boa sociedade com o Brasil. Ao Brasil não lhe convém ter um vizinho pobre porque seria um lastre para o desenvolvimento brasileiro. E para nós… temos que nos beneficiar em ter um vizinho rico. Então, nesse campo da filosofia, nessa concepção da vida, nessa concepção do desenvolvimento da ciência e da tecnologia, nós temos proposto ao Brasil uma cooperação e uma integração que vá mais além dos discursos políticos. Que vá além dos simples pronunciamentos que fazem nossos líderes. Mas que tornemos isso concreto. E este desenvolvimento da tecnologia tem que levar em consideração qual é o operador mais idôneo.

Estamos pleiteando uma integração das nossas universidades. Os brasileiros são muito zelosos com as suas universidades e nós estamos desejosos de desenvolver cada vez mais desenvolvimento tecnológico e científico por meio do idôneo, que são as universidades. Não somente estamos promovendo o intercâmbio, porque também se fala da cooperação, se fala da cooperação tecnológica. Muitas vezes se entende que é cooperação tecnológica quando um país envia um técnico a outro país para que apóie. Nós entendemos que a maior cooperação é a transferência de tecnologia. É a transferência de conhecimento.

O que nós necessitamos é integrar, funcionar o pensamento. Gostaríamos de ter equipes de pesquisadores conjuntas. Como as grandes potências têm. Os russos com os norte-americanos estão atuando junto no espaço, os japoneses estão trabalhando junto com os chineses no espaço. Por que não podemos trabalhar os brasileiros e os bolivianos para diminuir a pobreza? Para derrotar a fome no continente. Por que não podemos conseguir que vejamos e caminhemos em torno a quais devem ser os temas fundamentais nisso que se chama viver bem?”.

Conheça o trabalho da Embaixada da Bolívia no Brasil em: http://www.embolivia.org.br.

Link do vídeo no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=bRgZ6rmOeJg.

Post Relacionados

Os comentrios esto fechados.

« »